VERA LUCIA MARINZECK DE CARVALHO LIVROS PDF

Estava nosso personagem sentado numa grande pedra, olhando o mar, fascinado. As casas de tijolos eram poucas, pintadas de verde-claro ou branco. Os moradores ou viviam da pesca, ou eram pequenos agricultores. Quando as ondas quebravam, formavam espumas brancas que se desmanchavam na areia.

Author:Mikakazahn Brajin
Country:Croatia
Language:English (Spanish)
Genre:Environment
Published (Last):14 October 2010
Pages:226
PDF File Size:18.40 Mb
ePub File Size:19.35 Mb
ISBN:243-4-45372-510-7
Downloads:41084
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Taukora



Depois tinha medo de que, assustadas, fizessem como a outra, a Fatinha. Mas tudo que acontecia naquela casa, a chata da mulher punha a culpa em mim. Se o menino chorava, se tinha dor, era eu. Um dia consegui puxar o cabelo dela; ri bastante, achando bem merecido. Eu, que sempre fui alegre. Que desaforo! Ri, dei minhas gostosas gargalhadas. Os dois se assustaram e minha risada ecoou pela casa.

Entraram no carro e foram embora apavorados. Fiquei satisfeito, meu plano deu certo, expulsei os intrusos. Afinal estamos trabalhando! Novamente a casa ficou abandonada, o mato cresceu e eu fiquei anos sozinho. Um dia, um senhor bateu palmas. Desculpe eu vir assim.

Mar, como amava o mar! Como me divertia com os coleguinhas na praia, jogando bola, nadando! Ah, se eu pudesse sair daqui! Agora que sei que posso assustar as pessoas, ia dar bons sustos neles. E o Sonrisal? Gostava de dar apelidos.

Eram bons garotos, estimava-os. Crescemos juntos e continuamos amigos. Novamente vieram me aborrecer, acabar com meu sossego. Assustou-se conosco!

Que tal apressar a reforma de nossa casa? Era bom, tudo limpo e a casa em ordem. Quando garoto, sonhava com seu retorno, ela voltaria rica, de carro, me levaria com ela Mas mesmo pobre a queria ansiava por seus afagos, me chamando de filho.

Mas ela nunca voltou Era esperta e trabalhadeira. Nena olhou de um lado para outro. Osvaldo riu, divertindo-se. Creio em Deus Pai Credo, cruz! Que mulher!

Gostou do lugar? E eles se repetem desde que eu era pequena. A casa com que sonho parece com esta. Sinto, ao correr, o movimento dos meus cabelos cacheados. Pode ser! Meu Deus! Que coisa! E se ela for Fatinha? Restaram o dono da casa e o moleque. Esse caminho fora aterrado porque havia declives dos dois lados.

Por minutos trataram de documentos. Osvaldo pensou, satisfeito, que seu plano estava dando certo. E dias passaram e Osvaldo

JOVAN DERETIC PDF

Autora de 'Violetas na Janela' fala das críticas que recebeu ao lançar o livro

.

CVOICE P4S PDF

Vivendo no Mundo dos Espíritos – Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho

.

IMPOSTURAS INTELECTUALES SOKAL PDF

Violetas na janela

.

Related Articles